MINISTÉRIO DAS CIDADES DESTACA ATUAÇÃO DA PREFEITURA NA TRONCO

Reproduzo abaixo texto que avalia o trabalho da Prefeitura de Porto Alegre no processo de duplicação da Avenida Tronco, sobretudo no que diz respeito à relação com as famílias que vivem naquela região.

Porto Alegre –  Técnicas do Ministério das Cidades estiveram nesta semana em Porto Alegre acompanhando as obras de duplicação da avenida Tronco, na Vila Cruzeiro. Eles conversaram com lideranças comunitárias e verificaram os processos de desapropriação no local. “Gostamos muito da experiência de Porto Alegre, houve um relacionamento de comunicação bem próximo da comunidade. Percebemos o cuidado com o que está sendo feito”, relatou a analista de Políticas Sociais do Ministério das Cidades, Nina Aureliano Apparício da Silva, acompanhada da colega Andréa Nascimento. Elas também visitaram o entorno do Estádio Beira-Rio, os corredores BRTs e as obras da Terceira Perimetral.

A fim de dialogar com os moradores da Tronco e atender às demandas, a prefeitura instalou um escritório na região. “Ainda não havíamos visto, nas demais capitais brasileiras, o sistema de permuta”, ressaltou Nina. Pelo modelo, que já foi escolhido por mais de 40 famílias, o morador tem a possibilidade de optar por mudar-se para casa de outro proprietário na região que tenha interesse em receber a indenização ou sair do bairro. Para o coordenador-geral da Comissão de Habitação da Grande Cruzeiro, Michael Santos, a visita das representantes do ministério foi válida por reafirmar os acertos nas escolhas no processo. “Estamos no caminho certo. Ouvimos das técnicas que as outras cidades não têm o leque de opções aos moradores como temos aqui em Porto Alegre”, afirmou.

Ao todo, serão beneficiadas 1.525 famílias com novas moradias e infraestrutura. Para elas, a obra da Nova Tronco representa a oportunidade de conquistar a casa própria de forma regular. A fim de que sejam reassentadas próximo de onde viviam, a prefeitura adquiriu 16 áreas na Vila Cruzeiro e nos bairros Glória e Cristal, onde serão construídas unidades habitacionais por meio do programa Minha Casa, Minha Vida. Do total, 362 famílias já aderiram ao bônus moradia, no valor de R$ 52.340,00, para a aquisição de novos imóveis, totalizando um investimento de R$ 18,7 milhões. Outros 99 moradores optaram pelo aluguel social, no valor de R$ 500,00 mensais, enquanto aguardam as chaves das novas unidades que estão sendo construídas na região, por meio do programa Minha Casa, Minha Vida.

A avenida Tronco será duplicada em uma extensão de 5,6 quilômetros, beneficiando sete comunidades da zona Sul: Gaston Mazeron, Tronco, Silva Paes, Cruzeiro, Figueira, Maria e Cristal. O investimento total é de R$ 156 milhões, sendo R$ 33 milhões na obra viária, incluindo as estações de ônibus. Também está prevista a implantação do Terminal BRT Cristal, que abrigará um Centro Popular de Comércio, onde irão trabalhar os comerciantes que saíram do leito da avenida.

PORTO ALEGRE SUSTENTÁVEL*

Mais do que uma expressão da moda, a sustentabilidade deve se constituir em realidade na vida das cidades, com ações práticas que garantam qualidade de vida e legado para as gerações futuras. Nesse contexto, Porto Alegre tem histórico de pioneirismo no debate e na implantação de ações relacionadas ao meio ambiente e de participação cidadã nas políticas públicas. Numa visão de futuro, destacamos importantes obras que reduzirão a emissão de gases do efeito estufa: sistema de ônibus rápidos (BRTS), metrô, rede de ciclovias, transporte hidroviário, além do Programa Integrado Socioambiental (Pisa), da revitalização da Orla e do Arroio Dilúvio.

Relembramos e enfatizamos esses itens a propósito do debate gerado pela ação da prefeitura em função da obra de duplicação da Avenida Edvaldo Pereira Paiva, a Beira-Rio, no trecho próximo à Usina do Gasômetro.

Em primeiro lugar, é importante que todos saibam que foi feita a licença ambiental adequada para a execução da obra. Além disso, há outros pontos que precisam ser observados, como, por exemplo, o fato de naquela área termos um dos principais focos de poluição ambiental pelo engarrafamento diário com a emissão de gases pelos automóveis. Isso mostra que a necessidade da duplicação da via para proporcionar fluidez é também uma questão ambiental e não somente um problema de mobilidade.

É importante esclarecer também que há uma grande preocupação da prefeitura com a compensação das árvores que precisarão ser removidas. No total, serão plantadas 401 mudas com essa finalidade. Seguindo critérios técnicos, as plantas exóticas (não originárias de nosso ambiente) serão substituídas por espécies nativas, uma exigência da Secretaria Municipal do Meio Ambiente. Naquele espaço, também estamos iniciando a revitalização da Orla do Guaíba, que vai permitir o plantio de mais árvores nativas e a sustentabilidade ambiental da região.

Reconhecemos que faltou uma melhor comunicação com a comunidade, explicando as ações a serem implementadas.

Permitam-me agora falar na primeira pessoa para recordar que, ao longo da minha trajetória, e quem me conhece e me acompanha sabe disso, sempre fui um homem do diálogo e da construção coletiva. Uma declaração que não condiz com meu histórico de cidadão e homem público e que já ensejou um pedido de desculpas não deveria pautar de forma rebaixada o debate, nem macular a trajetória da qual me orgulho. Tenho convicção de que estamos no caminho certo e de que todos aqui, assim como eu, curtem e cuidam da nossa cidade e é nessa perspectiva que seguiremos trabalhando na construção de uma Porto Alegre mais moderna, bonita, sustentável e cada vez melhor de se viver.

* Artigo publicado na editoria de Opinião da edição de hoje do jornal Zero Hora.

POR UMA CIDADE MODERNA, SUSTENTÁVEL E MELHOR DE SE VIVER

Quero conversar com vocês aqui da rede e com os moradores em geral sobre a obra de duplicação da avenida Edvaldo Pereira Paiva, a Beira-rio, e toda esse debate gerado pela ação da prefeitura de Porto Alegre naquele local.

Em primeiro lugar, é importante que todos saibam que foi feita a licença ambiental adequada para a execução da obra. Além disso, há outros pontos que precisam ser observados como, por exemplo, o fato de naquela área termos um dos principais focos de poluição ambiental pelo engarrafamento diário com a emissão de gases pelos automóveis. Isso mostra que a  necessidade da duplicação da via é também uma questão ambiental e não somente um problema de mobilidade.

É importante ressaltar que há uma grande preocupação por parte do poder público com a compensação das árvores que precisarão ser removidas. No total, serão plantadas 401 mudas* com essa finalidade. Seguindo critérios técnicos,  as plantas exóticas serão substituídas por espécies nativas, uma exigência da Secretaria Municipal do Meio Ambiente. É preciso lembrar  ainda que,  naquele espaço, também estamos iniciando a revitalização da Orla do Guaíba onde um trabalho paisagístico vai permitir o plantio de mais árvores nativas e a sustentabilidade ambiental da região.

Por fim, reconheço que faltou uma melhor comunicação com a comunidade, explicando as ações a serem implementadas e reconheço a riqueza do debate que protagonizamos. Ao longo da minha trajetória, e quem me conhece e me acompanha sabe disso, sempre fui um homem do diálogo e da construção coletiva. Tenho convicção de que estamos no caminho certo e de que todos aqui, assim como eu, curtem e cuidam da nossa cidade e é nessa perspectiva que seguiremos trabalhando na construção de uma Porto Alegre mais moderna, bonita, sustentável e cada vez melhor de se viver.

* Confira os locais que receberão os plantios compensatórios em função da obra de duplicação da Edvaldo Pereira Paiva:

- Avenida Oswaldo Aranha – 100 mudas
- Rua da República – 08 mudas
- Parque Farroupilha – 80 mudas
- Rua Lopo Gonçalves – 08 mudas
- Avenida Jerônimo de Ornellas – 10 mudas
- Parque Maurício Sirotsky Sobrinho – 60 mudas
- Avenida Independência – 20 mudas
- Rua Washington Luiz – 10 mudas
- Rua Garibaldi – 05 mudas
- Rua Santo Antônio – 60 mudas
- Viaduto Otávio Rocha – 26 mudas
- Centro Histórico – 14 mudas em substituição a espécies secas

 

Blog do Fortunati is using WP-Gravatar