MANIPULAÇÃO DA VERDADE NA SAÚDE

Sim, a verdade faz bem à saúde. A verdade que está de acordo com a realidade e que constrói pontes nas relações entre pessoas, essa sim faz bem à saúde. Já os simulacros da verdade, que distorcem e manipulam os fatos, além de não contribuírem para o debate sadio, se transformam em propagandas enganosas.

Aliás, a verdade é requisito básico para um diálogo crítico, transparente e propositivo. Esbravejar por mais investimentos na área da saúde, sem contextualizar o modelo, não resolve o problema. Queremos, com toda a tranquilidade e respeito, aprofundar a discussão sobre o tema. No entanto, é preciso esclarecer alguns fatos sobre a verdade da saúde em nossa cidade.

Porto Alegre é a Capital brasileira que mais investe em saúde. São mais de 22% do seu orçamento; mesmo assim, nem todo esse dinheiro parece ser suficiente para resolver os históricos problemas nessa área. Esta é a realidade que precisamos enfrentar.

Já estamos colhendo frutos desses investimentos: temos a menor mortalidade infantil do Brasil (comparável apenas aos melhores índices mundiais), reduzimos em 25% a mortalidade por problemas cardiovasculares (um em cada quatro), diminuímos progressivamente os tempos de espera para atendimento (76% das especialidades médicas não apresentam fila de espera); para se ter uma ideia do avanço, pacientes com fraturas e que necessitam de cirurgia têm o acesso ao tratamento mais rápido do país.

Há mais de um ano o Hospital Municipal de Pronto Socorro dispõe de denominada UTI adulto (além da UTI de trauma pediátrico e da UTI de grandes queimados). O HPS está se modernizando e já promoveu adaptações internas que resultaram num aumento para 20 leitos de UTI adulto, possibilitando a ampliação e qualificação do atendimento aos usuários.

Avançamos na informatização das consultas eletivas. A fila de espera para ortopedia reflete a transição do modelo analógico ao digital. Optou-se por modelo inclusivo. Foram mantidos os cadastros dos pacientes – com nomes incompletos ou parecidos – sem registro de atendimento efetivado. Partiu-se, então, para a identificação de duplicidade de registro. Dentro do possível, os pacientes estão sendo contatados e o cadastro, corrigido. Além disso, consultas estão ocorrendo normalmente. Por ano, a Secretaria Municipal de Saúde, disponibiliza 13.216 consultas em ortopedia, e este número vem sendo ampliado progressivamente.

Tenho consciência de que é preciso fazer mais. Reconheço as dificuldades, mas estamos trabalhando, sem corporativismo e sem ranço político, para construir propostas que irão melhorar, de verdade, os serviços oferecidos na área da saúde para todos os porto-alegrenses.

* artigo publicado originalmente na página 2 do Jornal correio do Povo, edição do último domingo, 17 de janeiro.

UMA CIDADE MAIS ILUMINADA, MAIS SEGURA E MAIS BONITA

A qualificação dos serviços públicos é um dos eixos prioritários da minha gestão à frente da prefeitura de Porto Alegre. Digo isso, pois como administrador isso é mais que uma obrigação: é um compromisso. Nesse sentido, desenvolvemos projetos e ações como a implantação do novo Fala Porto Alegre – 156, a criação do Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família, o lançamento da coleta de lixo automatizada, o movimento “Porto Alegre: Eu Curto. Eu Cuido.”, entre outros.

Hoje, quero aproveitar este espaço para falar sobre o projeto Porto Alegre + Luz, que, em parceria com o governo federal, busca renovar a iluminação pública da nossa cidade e que já atingiu quase 90% da meta estabelecida. Desde 2009, quando o programa foi implementado, já foram substituídos 70 mil pontos dos 80,5 mil cadastrados. Onde havia equipamentos antigos e defasados, agora temos luminárias 30% mais potentes e 38% mais econômicos, além de menos poluentes ao meio ambiente e mais duráveis.

As comunidades mais populosas, como Restinga e Rubem Berta, já contam com quase 100% de trocas realizadas. As grandes avenidas da cidade, que ligam os bairros, estão recebendo um tipo de iluminação especial. São postes com mais de doze metros de altura, equipados com duas ou quatro luminárias, que proporcionam maior alcance do centro da avenida até a área do passeio. Nossa intenção é, até o final do ano, substituir todos os pontos da cidade. Cabe ressaltar aqui que, além de renovar nosso parque de iluminação, a partir da conclusão do programa, também teremos a modernização do sistema de manutenção que utilizamos, agilizando os processos de substituição dos materiais antes mesmo que cumpram sua vida útil de funcionamento. Ou seja, teremos cada vez menos incidência de pontos apagados em nossas ruas.

Por fim, reafirmo minha convicção de que é dever do poder público otimizar a aplicação dos recursos e prestar serviços de qualidade à população. Sem dúvida, o Porto Alegre + Luz está cumprindo isso. Estamos entregando um novo parque de iluminação, com equipamentos mais modernos e eficientes, garantindo que as ruas fiquem mais iluminadas e mais seguras à noite, e a nossa Porto Alegre mais bonita.

EU CURTO, EU CUIDO.

Por José Fortunati*

A relação de amor do porto-alegrense com sua cidade é inquestionável. Está presente na forma orgulhosa com que afirmamos de onde somos, no modo aguerrido com que defendemos Porto Alegre diante de quem é de fora, nos domingos em família na Redenção, no Marinha, no Gasômetro ou no Parcão, no modo crítico com que encaramos seus problemas e dificuldades e também na participação democrática de seus cidadãos, uma bandeira que carregamos com muita felicidade e tradição e que nos projeta além-fronteiras.

Contudo, expressar o amor por nossa cidade não pode se resumir a isso. Precisamos converter esse carinho todo em atitudes cotidianas e concretas. Não há demonstração maior de amor por uma cidade do que ajudar que ela esteja sempre limpa, combater o vandalismo em relação ao patrimônio de todos, conservar a própria calçada, separar o lixo, respeitar a vida no trânsito, entre outras tantas manifestações cidadãs.

Por isso, buscando valorizar essas ações, iniciamos nesta semana um movimento ambicioso e desafiador. Uma mobilização que não é apenas da Prefeitura, mas de toda a cidade. Trata-se da campanha Porto Alegre: Eu Curto, Eu Cuido. Um convite para que possamos unir esforços para tornar nossa cidade em um local cada vez melhor de se viver e conviver.

Essa contribuição compartilhada de todos é fundamental. E estamos buscando fazer da melhor forma a parte que cabe à Prefeitura. Tanto é assim que definimos a qualificação dos serviços prestados à população como prioridade número um de nossa gestão. Apesar do desafio ser grande, a cidade já está colhendo os resultados. Cerca de 80% da Capital já recebeu nova iluminação, mais potente, econômica e menos poluente. As obras do Projeto Socioambiental estão em franca evolução, que elevará de 27% para 80% o índice de tratamento de esgotos, implantamos a segunda passagem gratuita para os usuários de ônibus por meio do cartão TRI, qualificamos o sistema Fala Porto Alegre/156, estamos implantando novo modelo de coleta de lixo, totalmente automatizada e disponível 24 horas, entre outros tantos projetos e iniciativas.

Assim, com o poder público cumprindo com sua missão focada na qualidade e cada cidadão participando de modo crítico mas colaborativo, vamos conseguir fazer com que a cidade que tanto amamos nos proporcione cada vez mais motivos para enchermos a boca quando alguém nos perguntar onde vivemos e dizermos: vivo, curto e cuido de Porto Alegre com muito orgulho.

*Prefeito de Porto Alegre
** Artigo publicado na Zero Hora, na edição desta quinta-feira, dia 7 de julho de 2011.

Blog do Fortunati is using WP-Gravatar