METRÔ: O SONHO PORTO-ALEGRENSE VIRA REALIDADE*

“Quando o Rio Grande do Sul se une, as coisas acontecem”. Usei essa frase em 14 de outubro 2011, quando a presidenta Dilma Rousseff esteve aqui para anunciar recursos federais para o Metrô de Porto Alegre. Hoje, passados exatos dois anos de muito trabalho e aperfeiçoamentos necessários, repito a afirmação para comemorar o sonho porto-alegrense que finalmente começa a sair do papel e a se tornar realidade.

A presidenta veio a Porto Alegre no sábado, 12, para consolidar o encaminhamento definitivo que irá viabilizar uma obra há décadas
grandes metrópoles mundiais que contam com o Metrô como espinha dorsal do transporte público.  Esta e as futuras gerações terão um transporte coletivo de alta qualidade e integrado com os demais modais, como o sistema BRT (transporte rápido por ônibus), o Trensurb e as linhas da Região Metropolitana. O Metrô será um marco na qualidade de vida dos mais de 320 mil usuários que diariamente farão o deslocamento entre o Centro, a Zona Norte e os municípios vizinhos de forma mais rápida, em uma infraestrutura confortável, segura e democrática.desejada pelos cidadãos da nossa cidade. Nesses dois últimos anos, trilhamos um caminho intenso de negociações, projetos técnicos e estudos de mercado, todas etapas fundamentais e inerentes à responsabilidade de realizar um investimento público de grande porte como o Metrô, com construção orçada em R$ 4,8 bilhões.

Esse investimento vai transformar a rotina dos moradores e visitantes de Porto Alegre, colocando a nossa Capital no patamar das
Em nome da cidade de Porto Alegre, torno público o meu sincero agradecimento à sólida rede de parceiros formada em torno do projeto: à equipe do governo federal, que foi incansável ao apoiar a qualificação da proposta e buscar alternativas para viabilizar o investimento; ao governo do Estado, que trabalhou alinhado com a prefeitura para não deixar escapar a grande oportunidade para a Capital gaúcha; às lideranças políticas do Executivo e do Legislativo engajadas na nossa luta ao longo do tempo; e, especialmente, aos profissionais do município, dedicados a consolidar um novo horizonte para Porto Alegre.

Hoje, temos as condições técnicas e financeiras necessárias para tornar realidade o sonho porto-alegrense do Metrô. Publicaremos nesta semana a nova proposta de manifestação de interesse para o mercado apresentar os estudos de viabilidade, etapa anterior à licitação que garante transparência, sustentação técnica e otimização dos recursos públicos. Não são poucos os desafios pela frente para tirar essa grande obra do papel, mas o projeto está sustentado no comprometimento em fazer uma cidade melhor no presente e para o futuro. Mãos à obra, porque temos um metrô a construir.

* Artigo publicado na edição desta segunda-feira, 14, na editoria de opinião do jornal Zero Hora.

UM METRÔ PARA A CIDADE

Muitos anos e muitas promessas. Esse era o resumo da história do metrô de Porto Alegre. Mesmo eleito pela população como prioridade número um em termos de grandes projetos estruturantes há mais de décadas, esse modal de transporte nunca tinha conseguido suplantar as barreiras da limitação de recursos, da burocracia e da falta de visão de futuro.

Mas esta história mudou. Uma cidade moderna se constrói com ações ousadas, transformando a forma como enxergamos o futuro e derrubando os obstáculos do passado. É assim que a Prefeitura de Porto Alegre trabalha há cerca de três anos no projeto do metrô e em outras tantas ações em desenvolvimento. A conquista, anunciada ontem pela presidenta Dilma, é o resultado de uma grande união articulada pela Prefeitura em parceria com o Governo do Estado, Governo Federal, vereadores, deputados estaduais, federais, senadores e a imprensa, que sempre apoiou a iniciativa. Trata-se, portanto, de uma conquista de todos porto-alegrenses.

A imensa alegria com a notícia de ontem converte-se, na mesma proporção, em disposição para trabalhar ainda mais para o sucesso de uma obra gigantesca como o metrô de Porto Alegre. Orçado em R$ 2,4 bilhões, o projeto prevê 14,88km de traçado, com 13 estações e beneficiando cerca de 300 mil passageiros por dia. Isso sem falar na importância que o sistema assumirá na integração e conexão com os municípios que compõem a Região Metropolitana da Capital.

Estamos diante de um momento único para Porto Alegre. A cidade cresce, se moderniza e projeta um futuro ainda mais promissor. Além do metrô, outras iniciativas colocam nosso município em novo patamar. O Projeto Integrado Socio Ambiental, elevando o índice de tratamento de esgoto de 27% para 80%, a coleta automatizada de lixo, a informatização da saúde, as grandes obras viárias para a Copa do Mundo, o projeto de Estacionamentos Subterrâneos e a Revitalização do Cais Mauá são alguns exemplos de como com ousadia, união de esforços e muito trabalho podemos fazer de Porto Alegre um lugar cada vez melhor para se viver.

Obs.: publicado na edição de ZH do dia 15/10/11.

Blog do Fortunati is using WP-Gravatar